Skip to content

o o o o o o o o o o o o o o o o o o o

Category Archives: born 2 die

PS1PS2PS3

por el gran Juan Manuel Roca

photophoto (1)Joseph Campbell (1986)

nasa1960

De la Tierra a la Luna, así se hace!

Estás impaciente por unirte al viento, al viento que recorre un año en una noche.

Rene Char, en: J’habite une doleur (1939).

escenariopreperroperrotymperromonologotlecturabianchilecturagurfein2focolecturabfocomamobperroaguaflyercan

Sábado 3 de septiembre, 12 hs, Teatro Sarmiento: Ninfoleptos

Houve um dia em que Caeiro me disse uma coisa mais que espantosa. Falávamos, ou, antes, falava eu [Álvaro de Campos], da imortalidade da alma, e achava que esse conceito era necessário, ainda que fosse falso, para se poder suportar intelectualmente a existência, e ver nela mais que um amontoado de pedras com mais ou menos consciência.

“Não sei o que é ser necessário”, disse Caeiro.

Respondi sem responder. “Diga-me uma coisa. O Caeiro o que é para si mesmo?”

“O que sou para mim mesmo?” repetiu Caeiro. “Sou uma sensação minha”

Nunca esqueci o choque da frase contra a minha alma. Ela presta-se a muita coisa, inclusive a coisas contrárias à intenção de Caeiro. Mas, enfim, foi espontânea, foi uma réstia de sol, iluminando sem intenção nenhuma.